vale combustível para os colaboradores vale combustível para os colaboradores

6 motivos para oferecer vale-combustível para os colaboradores!

9 minutos para ler

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

A gestão de benefícios em uma empresa está se tornando cada vez mais estratégica. Ela vai muito além do oferecimento de vale-alimentação, plano de saúde, vale-transporte ou vale-combustível para funcionários. É importante usar outras formas de incentivo para garantir mais satisfação e motivação aos trabalhadores. O vale-combustível é uma dessas possibilidades que você pode dar aos colaboradores, proporcionando diversas vantagens tanto para eles quanto para a organização.

Com a adoção de tal iniciativa, você consegue substituir o pagamento do vale-transporte para aquelas pessoas que usam seus veículos particulares não apenas para ir ao trabalho, mas também em outras atividades, como para comparecer a reuniões externas.

Porém, ao fazer tal mudança do vale-transporte paro o vale-combustível, é preciso ter atenção a alguns critérios, buscando a realização de um acordo entre as partes. Neste post, vamos demonstrar quais são esses pontos e os principais motivos para adotar a prática em seu negócio. Confira!

O que é o vale-combustível?

Primeiramente, é necessário levar em consideração as duas possibilidades em que o vale-combustível pode ser utilizado pela empresa: no deslocamento da residência para o local de trabalho do empregado ou no reembolso de despesas em função da companhia.

No primeiro caso, devemos fazer a diferenciação com o vale-transporte. De acordo com a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), todo trabalhador sob esse regime tem direito ao transporte para chegar ao local de trabalho. Isso pode ser feito por meio de ônibus fretados especialmente para o atendimento dessa demanda ou pelo oferecimento de vale-transporte, de maneira antecipada para que o colaborador possa se locomover.

Ou seja, conforme a lei, não se trata de uma reposição ao salário, na qual o trabalhador gastaria o seu dinheiro para pagar as passagens e depois o valor seria reposto. A empresa tem obrigação de oferecer o benefício anteriormente. Seu custo é dividido, a organização pode descontar até 6% do salário fixo do colaborador, não podendo incidir sobre a remuneração variável.

No entanto, se você vai se deslocar em carro próprio, não tem direito ao vale-transporte, uma vez que tal benefício é para ser utilizado apenas na rede pública. Nesse caso, a empresa tem a faculdade de oferecer aos seus empregados o vale-combustível. Mas é preciso ter atenção, porque as regras não são as mesmas.

A primeira diferença é que, caso seja fornecido o benefício, a organização não pode realizar o desconto de 6%. Outro ponto que merece bastante cuidado é em relação a forma como o pagamento deve ser feito. De acordo com o artigo 458 da CLT, todas as prestações pagas em dinheiro para cobrir alimentação, vestuário, transporte, entre outras necessidades, devem integrar a remuneração e são utilizadas na base de cálculo para outras parcelas, como 13º salário, INSS, FTS, hora extra, férias e descanso semanal remunerado.

E como fazer para diminuir os riscos? É aqui que uma boa gestão e conhecimento das possibilidades entra em ação e faz toda a diferença. Se você está oferecendo um benefício para que o empregado se desloque até o trabalho, o vale-combustível pago em cartão é uma boa saída.

Já no caso de reembolso, ou seja, quando a organização ressarce o custo que o trabalhador teve em razão de deslocamentos feitos pela empresa, o próprio sistema faz a gestão automática, documentando todos os gastos realizados, o que também facilita o controle interno da empresa.

O grande ponto é fazer uso tanto do vale-transporte quanto do vale-combustível para a sua finalidade real, sem a intenção de fraudar a legislação, proporcionando benefícios como modo de driblar a tributação, por exemplo.

Quais as principais vantagens em adotar essa iniciativa?

Ao fornecer vale-combustível, sua empresa poderá obter alguns benefícios, que se estendem aos colaboradores que passaram a recebê-lo. Pode ser um grande diferencial para aumentar seu poder de atração e retenção de talentos, além de ajudar a melhorar outros aspectos. Confira as vantagens!

1. Mais conforto e segurança para seus colaboradores

O transporte público nem sempre é a melhor opção de deslocamento para todas as pessoas. Entre os principais pontos negativos, podemos destacar:

  • distância da residência ou da empresa de pontos de ônibus ou estações de metrô;
  • necessidade de muitas baldeações;
  • tempo de espera bastante longo;
  • falta de segurança nos locais de embarque e desembarque.

Por outro lado, utilizando o veículo próprio, o colaborador pode gerenciar melhor o tempo de deslocamento e até mesmo a rota de acordo com a situação do trânsito. Além disso, ele evita a exposição a situações de risco, garantindo mais segurança.

2. Melhor controle sobre os gastos com a frota

Se a sua empresa possui uma frota de veículos, o controle de abastecimento de cada um deles é um desafio à parte. Sem o vale-combustível, os funcionários precisam andar com dinheiro ou solicitar reembolsos posteriormente. Com isso, abre-se uma margem para pequenas fraudes e usos indevidos do orçamento da empresa.

Por meio do cartão vale-combustível, as recargas são feitas conforme a necessidade da frota, de modo que o controle de gastos se torna mais eficiente, alcançando uma gestão transparente e precisa dos valores utilizados, como a identificação de meses com despesas mais elevadas e até mesmo de comportamentos que possam denunciar alguma inadequação dos empregados.

3. Redução na burocracia

Alguns cargos, como representante comercial e gerente regional, demandam atendimentos externos frequentes. Diante disso, o reembolso de despesas para aqueles que utilizam o próprio carro nessas situações é obrigatório. Para evitar prejuízos, tal processo precisa ser um pouco burocrático, visto que os funcionários devem apresentar comprovantes para cada um dos valores a serem ressarcidos.

Por outro lado, o financeiro, além de receber os formulários, deve conferi-los e agendar os respectivos pagamentos. Dependendo do tamanho da empresa, essa é uma tarefa que pode tomar bastante tempo útil que poderia ser utilizado para outra coisa.

Nesse sentido, o cartão é uma forma positiva de adiantar os valores e manter o controle sobre o que está sendo gasto. Em contrapartida, por meio do vale-combustível, os valores são estimados e oferecidos antecipadamente, cabendo a cada um a gestão da melhor maneira.

4. Melhoria na motivação dos funcionários

Infelizmente, o Brasil não é um país que investe no transporte público. E essa é uma questão muito importante, principalmente, para quem mora ou trabalha nos grandes centros e precisa enfrentar ônibus, metrô e trens lotados diariamente, que ficam ainda piores com a chegada do verão e suas chuvas.

Logo, ao oferecer o vale-combustível para os funcionários, a empresa está promovendo mais motivação nos colaboradores. Eles passam a ir trabalhar menos estressados e preocupados, o que afeta diretamente o seu rendimento e o bom convívio com a equipe. Ou seja, eles ganham em qualidade de vida e a empresa, em produtividade.

5. Desoneração do empregado

As empresas que contam com grandes equipes fazendo trabalho externo, precisando se deslocar por bastante tempo e ainda atuando no sistema de reembolso, podem até já estarem acostumadas a essa modalidade, mas estão onerando os seus empregados.

Aqueles que necessitam arcar com os custos do combustível, para somente depois serem ressarcidos, devem contar com uma boa organização no envio das notas fiscais, a fim de evitarem prejuízos no seu salário. Portanto, o oferecimento do vale na modalidade do cartão é uma forma de facilitar a vida do trabalhador, além de diminuir o gargalo do reembolso, que exige o recebimento e conferência de formulários, bem como a realização de pagamentos. Fica todo mundo mais feliz!

6. Diminuição da rotatividade de funcionários

Um sinal de má gestão e de que as coisas não vão tão bem dentro de uma empresa é um alto nível de rotatividade. Se ninguém fica na organização, é porque algo de errado está sendo feito e é preciso rever as práticas internas.

O oferecimento de benefícios por si só não é capaz de resolver 100% o problema, mas ele proporciona uma boa ajuda, já que empregadores preocupados com o bem-estar e felicidade de sua equipe estão sempre em busca de melhorar a qualidade de vida dentro e fora do trabalho, o que também reflete no investimento de uma cultura mais positiva e na atração e retenção de talentos.

No atual cenário com uma alta competitividade, focar na prestação de um bom serviço é fundamental. Para tanto, é essencial treinar os funcionários e investir no crescimento deles dentro da organização, assim eles podem ser o grande diferencial em relação à concorrência, uma vez que a alta rotatividade, além de ser encarada como uma despesa no fluxo de caixa, também abala a imagem da empresa no mercado para os clientes, fornecedores e próximos empregados.

Portanto, se você ainda não oferece o vale-combustível para os funcionários, é melhor começar a pensar no assunto. Motivos não faltam para considerar essa proposta bastante positiva e aproveitar os benefícios que vão ajudar sua organização a crescer ainda mais. Lembre-se sempre de observar a legislação e buscar o que for melhor para a empresa e seus colaboradores.

Está interessado em como melhorar a gestão de benefícios para os seus funcionários? Então não deixe de entrar em contato conosco para conhecer as soluções que oferecemos.

Posts relacionados

Deixe um comentário