Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Toda empresa sonha em ter uma equipe formada por profissionais bastante capacitados, que sejam engajados e comprometidos com a missão, a visão e os valores da organização. No entanto, a alta rotatividade de funcionários pode prejudicar esse objetivo.

O turnover, como também é conhecida, consiste em entradas e saídas frequentes na companhia. Isso pode acontecer pelos mais diversos motivos, que envolvem desde situações pessoais até problemas com a própria empresa.

De fato, controlar as demissões e reposições de pessoas pode ser uma questão estratégica para o negócio, pois elas representam um custo financeiro alto e tomam muito tempo do setor de recrutamento e seleção. Pensando nisso, apresentamos as principais causas e 6 ações que contribuem para a redução da rotatividade de funcionários a seguir. Confira!

Qual é o impacto da alta rotatividade na empresa?

Sempre que um profissional deixa uma empresa, é necessário fazer o acerto de contas, com o pagamento de salário, aviso prévio, férias, 13º e abono. Além disso, é preciso gastar com a seleção, o treinamento e a contratação de um novo colaborador, que provavelmente não terá a mesma produtividade em um período de adaptação. Portanto, quanto maior for o turnover, mais a empresa vai desembolsar com algo que não estava previsto.

Mas o prejuízo não é só financeiro: se o profissional realiza uma atividade para a qual está amplamente capacitado, a empresa também perde em termos técnicos. Esse dano é ainda maior quando a própria organização investe na formação do colaborador.

Outro ponto negativo envolve a reputação da companhia. A rotatividade de funcionários pode transmitir uma imagem ruim, de uma organização que não trata bem seus colaboradores, gerando a perda de credibilidade em relação a todos os públicos — parceiros, fornecedores, clientes e outros profissionais de interesse.

Quais são as causas para o turnover de profissionais?

O que pode levar uma empresa ao turnover de colaboradores? Confira abaixo!

Ambiente hostil

Qualquer pessoa precisa se sentir bem onde está. Dessa forma, o ambiente de trabalho deve ser acolhedor, seguro, de respeito e cordialidade. A verdade é que a hostilidade e a competição excessiva são fatores determinantes para que um profissional busque por outro emprego.

Baixa remuneração e falta de benefícios

Outros motivos recorrentes são o baixo salário e a falta de benefícios atrativos. Ora, é preciso ser realista: todos precisam pagar suas contas e viver com dignidade, por mais que gostem do trabalho e da empresa ou tenham aceitado uma condição inferior ao desejado. Se a remuneração não for suficiente, os colaboradores vão procurar por um lugar que satisfaça essa necessidade.

Liderança autoritária

Um líder deve saber como manter a equipe sempre motivada, ajudando-a a alcançar seu potencial. Mas esse objetivo pode não ser alcançado se o trabalho for voltado apenas à execução e coordenação das tarefas. Uma liderança autoritária prejudica a relação entre os colaboradores, motivando a saída da empresa.

Falta de plano de carreira

Nada é tão desmotivador quanto trabalhar todos os dias sem saber até onde se pode chegar. Os profissionais menos capacitados até ficam acomodados com a estabilidade, mas os mais preparados e talentosos querem garantir que seu trabalho seja reconhecido em algum momento. Se forem somados os outros fatores, é quase certo que os maiores talentos deixarão a organização.

Rotina cansativa

Junte à falta de previsão de carreira uma rotina cansativa e repetitiva: a receita da rotatividade de funcionários está pronta. De nada adianta ter profissionais capacitados se eles apenas executam as mesmas tarefas dia a dia. Os maiores talentos precisam de liberdade e incentivo para exercitarem a criatividade e se desenvolverem.

O que fazer para reduzir a rotatividade de funcionários?

Diante desse quadro, é fundamental que a empresa adote algumas medidas para reduzir a rotatividade de funcionários. Obviamente, é preciso considerar a cultura organizacional, o tamanho e a área de atuação do negócio. De qualquer forma, as dicas a seguir podem fazer muita diferença. Acompanhe!

1. Aprimore o processo de recrutamento e seleção

O primeiro passo é recrutar e selecionar os candidatos mais adequados para cada vaga. Isso vai muito além das habilidades técnicas, já que a escolha depende inclusive de competências comportamentais que indicam a capacidade do profissional de se adaptar ao ambiente de trabalho e aos objetivos da empresa.

Da mesma forma, é necessário delimitar corretamente as funções, com a descrição bem clara de cada vaga. Todo o processo precisa ser transparente, ágil e eficiente, para não gerar expectativas irreais nos candidatos.

2. Melhore a comunicação interna

Não é nada eficiente investir na comunicação com seus clientes e deixar de lado o diálogo com os colaboradores. Afinal, eles são os melhores divulgadores da organização e trabalham com mais motivação quando ouvidos e respeitados.

Por isso, é importante investir em ações e canais eficientes de ouvidoria e comunicação interna. Deve-se envolver toda a organização, incluindo a direção.

3. Incentive a criatividade e a inovação

Os talentos da empresa precisam se sentir apreciados por seus respectivos potenciais. A melhor forma de fazer isso é incentivando a criatividade e a inovação. Ou seja: a equipe deve perceber que as ideias e os resultados apresentados são valorizados. Para tanto, é recomendado criar meios de se conhecer e colocar em prática as soluções apresentadas, bem como formas de recompensá-la.

4. Ofereça salários compatíveis e bons benefícios

No início, pode ser que uma pessoa aceite um salário menor por necessidade. Com o tempo, porém, isso vai desmotivá-la. Assim, é melhor oferecer uma remuneração compatível com o mercado e a função desempenhada.

Da mesma forma, os benefícios são diferenciais que agregam valor ao salário e deixam os colaboradores mais satisfeitos. Trata-se também de uma maneira de complementar a remuneração.

5. Reconheça os resultados dos colaboradores

Outra prática que deve ser adotada para reduzir a rotatividade dos funcionários é o reconhecimento do trabalho entregue, afinal a equipe se sente mais valorizada e motivada. O ideal é criar um sistema de recompensas que ultrapasse o âmbito financeiro. Portanto, procure entender o que é mais importante para os colaboradores (pode ser um bom plano de carreira, por exemplo).

6. Promova um ambiente colaborativo

O ambiente de trabalho se torna bem mais tranquilo, acolhedor e produtivo se as pessoas colaboram umas com as outras. Uma equipe em sinergia, além de produtiva, tem laços mais fortes.

O fato é que reduzir a rotatividade de funcionários é essencial para empresas que desejam se manter competitivas no mercado. Portanto, os profissionais de Recursos Humanos e demais gestores devem sempre buscar por soluções que sejam mais adequadas ao ambiente e à cultura da organização.

Gostou de conhecer nossas sugestões para a redução da rotatividade de funcionários? Quer saber mais sobre o assunto? Então, veja quais benefícios podem ser oferecidos!

Fale com um consultorPowered by Rock Convert
Solicite um orçamento de vale transportePowered by Rock Convert