Atrasos, faltas e até a ausência de motivação dos funcionários são alguns dos problemas enfrentados pelo setor de gestão de pessoas. Nesse contexto, o horário flexível pode ser uma boa solução.

Trata-se do gerenciamento do tempo pelo próprio trabalhador, de modo individual. Ou seja, cada um escolhe a hora de entrar e sair da empresa, de acordo com o que for mais conveniente.

Essa prática vem sendo cada vez mais adotada nas empresas, sendo considerado um importante benefício. Continue lendo o post e descubra quais as vantagens e desvantagens do horário flexível e como adotá-lo na sua empresa!

Quais as vantagens do horário flexível?

Independentemente da área de atuação da sua organização, deve ser muito comum ter que lidar com os atrasos. O fato é que o horário flexível ajuda a reduzir o impacto desse tipo de comportamento. Outras vantagens são:

  • aumenta a produtividade, pois os profissionais trabalham quando se sentem mais criativos e dispostos;
  • pelo mesmo motivo, reduz a necessidade de horas extras;
  • evita as saídas antes do término da jornada de trabalho para ir ao médico ou outro compromisso;
  • permite que o funcionário planeje melhor seu tempo, cuidando melhor da vida pessoal sem interferir no trabalho;
  • ajuda a melhorar a relação da empresa com os colaboradores, que se sentem mais motivados e engajados.

E quais as desvantagens?

No entanto, nem tudo é tão simples assim. Apesar de todas essas vantagens, o horário flexível pode representar alguns problemas. As principais desvantagens são:

  • dificulta a supervisão do trabalho dos funcionários;
  • prejudica a comunicação individual e coletiva com os colaboradores, uma vez que não se sabe ao certo em que horário eles vão trabalhar;
  • ao contrário do esperado, alguns trabalhadores podem ter a produtividade reduzida, ao não se adaptarem à flexibilidade.

Como adotá-lo na empresa?

Como você pode ter percebido, não que as vantagens sejam algo impeditivo, elas apenas representam um desafio maior na implementação do horário flexível. Uma vez suplantadas essas dificuldades, ficam os benefícios. Para tanto, é necessário adotar algumas medidas durante a mudança na jornada. A seguir, veja como proceder.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Faça um mapeamento de todas as funções

O primeiro passo é conhecer bem a rotina de trabalho de cada uma das funções da empresa. Assim, é possível entender quais podem ser realizadas em jornada flexível ou não.

Determine um limite para a flexibilização

Ora, a flexibilidade de horários também não quer dizer que o funcionário possa trabalhar de madrugada ou no período da noite se todos os colegas trabalham durante o dia. Para não bagunçar a rotina da empresa, é bom estabelecer uma faixa horária para entrada, como de 7h às 10h da manhã, por exemplo.

Alinhe tarefas e prazos de entrega

Não é porque o horário é flexível que os trabalhadores não precisam cumprir seus compromissos. Por isso, é preciso determinar prazos para a entrega das tarefas da mesma forma, tendo o cuidado para negociar de acordo com a entrada deles.

Acompanhe o trabalho dos colaboradores

Pode ser necessário um acompanhamento maior, principalmente no início. Afinal, a empresa continua tendo regras que devem ser respeitadas.

Por fim, é necessário destacar que nem todas as empresas se beneficiam do horário flexível. É fundamental saber analisar a rotina e cultura organizacional antes de tentar adotar uma mudança nesse sentido. Mas vale a pena se informar um pouco mais e estudar essa possibilidade.

Gostou de saber por que adotar o horário flexível? Quer conferir outros posts sobre gestão de pessoas e benefícios? Então, assine a newsletter e não perca nenhuma novidade!

Fale com um consultorPowered by Rock Convert
Solicite um orçamento de vale transportePowered by Rock Convert