Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Fornecer vantagens para os colaboradores de uma empresa é bastante saudável, pois ajuda gestores e empresários a potencializar os lucros e aumentar a produtividade de suas instituições. No entanto, para que os erros na gestão de benefícios não atrapalhem o desenvolvimento dos setores empresariais, essa prática deve ser empregada com táticas e estratégias corretas.

A gestão de benefícios consiste no fornecimento de incentivos aos trabalhadores como forma de motivá-los no exercício de suas funções e reter os talentos nos quadros da empresa. Podemos citar como exemplos o vale-cultura, vale-alimentação e vale-refeição, entre outros. Mas vale lembrar que, caso não haja o devido planejamento, serão causados aborrecimentos e até prejuízos para a empresa.

Ficou interessado em saber quais são as principais falhas ocorridas na gestão de benefícios e de que modo o gestor pode evitá-las? Então, este post é para você. Continue a leitura e confira os seis erros que vamos apresentar.

1. Não fazer um planejamento

Ainda que você seja experiente no ramo empresarial e já tenha implementado a gestão de benefícios em outras ocasiões, agir por conta própria e sem a realização de um planejamento pode ser muito perigoso.

Sem esse cuidado, fica mais difícil vislumbrar objetivos e traçar metas a médio e longo prazo. Além disso, mesmo que as coisas deem certo no começo, você não estará preparado para eventualidades que possam ocorrer durante o processo.

Por outro lado, quando planeja todos os pontos a serem levantados na gestão de benefícios e de que forma essas vantagens serão concedidas aos colaboradores, o gestor é capaz de fazer um estudo minucioso dos impactos que essa política de incentivos causará. Assim, ele pode se preparar para qualquer imprevisto que ocorrer durante o processo.

Dessa maneira, garante-se a efetividade da medida e o ganho de todas as vantagens desejadas, como:

  • aumento da produtividade da empresa;
  • potencialização dos lucros;
  • retenção de talentos;
  • motivação dos cooperadores;
  • baixo impacto nas finanças da instituição.

2. Não identificar os perfis da sua equipe

Outro erro muito comum entre os gestores que realizam o gerenciamento de incentivos para os colaboradores é não traçar um perfil para a equipe. Ora, cada time de trabalhadores tem formas diferentes de viver e administrar os seus ganhos, portanto as vantagens concedidas devem estar alinhadas às suas expectativas e necessidades — ou a medida será totalmente ineficaz.

Para que tal falha não seja verificada, faça pesquisas, desenvolva estudos e converse com os colaboradores sobre quais tipos de benefícios atenderiam às suas necessidades de modo mais efetivo. Desse modo, você conseguirá traçar as modalidades de incentivos que atenderão melhor a seus anseios e potencializarão os resultados positivos dentro da empresa.

3. Não determinar os benefícios na contratação

É evidente que, ao implementar algum tipo de incentivo para os colaboradores da empresa, é preciso buscar informações de todos os setores e pedir a opinião daqueles que têm mais “tempo de casa”. No entanto, também é importante ouvir os recém-chegados.

Nos processos de admissão de novos colaboradores, além de perguntar sobre o engajamento de cada um e apresentar valores institucionais, permita-os saber sobre os benefícios que são oferecidos na empresa e confirme se atendem às suas necessidades. Esse é um ponto muito positivo, pois já demonstra a confiança e o interesse da empresa pelo novo talento.

No ato da contratação, já procure determinar ao setor de Recursos Humanos a implementação do benefício ao novo colega. Isso é necessário porque há trâmites demorados e pode ocorrer de o trabalhador ficar semanas sem usufruir da vantagem, o que gera descontentamento e outros problemas maiores.

4. Não estabelecer regras na política de benefícios

Sabemos que o gerenciamento correto dos incentivos fornecidos aos colaboradores é fundamental para o sucesso dessa política na empresa. Entretanto, um dos erros na gestão de benefícios mais cometidos é o não estabelecimento de regras para que o profissional tenha direito a essa vantagem.

Ora, um colaborador que se comporta de modo desrespeitoso e desidioso no seu trabalho não pode contar com todos os ganhos daqueles que exercem suas funções com dedicação e engajamento aos propósitos da instituição.

Ausências injustificadas, por exemplo, podem ser descontadas no fornecimento dos incentivos. Desse modo, você previne que comportamentos danosos à instituição sejam estimulados e promove a sensação de justiça entre os trabalhadores, evitando problemas e mostrando que a empresa valoriza pessoas compromissadas.

5. Não estar atento às exigências legais

Outro erro muito comum na gestão de benefícios é a falta de atenção do gestor às exigências estabelecidas pela lei. Por mais que tenha boas intenções, caso o empresário não respeite as disposições legais, estará sujeito a multas e até prejuízos maiores dentro do seu negócio.

Além de tudo, tais normas podem variar conforme acordos coletivos de classe dos trabalhadores, o que torna essa pesquisa ainda mais importante. Para ajudar nesse ponto, contar com uma empresa especializada na gestão de benefícios será essencial.

Ela fornecerá todo o suporte e a consultoria necessária para que nenhum ponto legal seja desobedecido e todos os colaboradores recebam os incentivos que são devidos por direito. Além disso, haverá ajuda para gerir os benefícios de modo adequado, favorecendo a ambas as partes: empresa e colaboradores.

6. Ter um controle manual dos benefícios

Vivemos em uma época de soluções automatizadas, na qual a tecnologia guia os passos das empresas. Desse modo, o gestor comete um grande erro na gestão de benefícios se administra esses incentivos de forma manual.

Falhas humanas são bastante comuns, ao passo que é muito trabalhoso incluir e retirar colaboradores, relacionando todos os incentivos que são fornecidos. Em algum momento, vai ocorrer uma discrepância capaz de prejudicar a instituição.

Para evitar esse aborrecimento, conte com o auxílio de empresas que ofereçam plataformas de gestão automatizada dos benefícios. Assim, você garante que as falhas sejam diminuídas e a administração dos incentivos para os trabalhadores da sua empresa se dê de modo adequado, com um grau mínimo de equívocos.

Como vimos, erros na gestão de benefícios podem prejudicar uma empresa e reduzir as vantagens que a prática ocasiona. Portanto, atente aos pontos elencados e busque alternativas para que eles não sejam verificados nos quadros da sua companhia.

Uma solução essencial para evitar tais falhas é contar com o auxílio de uma empresa experiente no gerenciamento dos incentivos aos colaboradores e de prestígio entre seus clientes.

Essa instituição ajudará você a corrigir equívocos e apresentará soluções para que os colaboradores sejam motivados de modo adequado, aumentando os lucros da empresa. Assim, você dará adeus aos erros na gestão de benefícios e otimizará a produtividade e os ganhos em todos os setores empresariais.

Gostou de saber um pouco mais sobre os erros na gestão de benefícios? Então, descubra agora quais são as vantagens de terceirizar o gerenciamento de incentivos para os colaboradores.

Solicite um orçamento de vale transportePowered by Rock Convert